.

.

.

Se você quiser compartilhar o que encontrar aqui, fique à vontade. A ideia é exatamente esta: divulgar o tricô, disseminar essa linda arte
manual. Honestamente, eu me sentirei lisonjeada.


Apenas peço que mencione a fonte e coloque o link do post ou do blog. Obrigada!


15 de agosto de 2017

BOINA STARVING ARTIST



Esta é uma peça elaborada pela designer Laura Linneman e publicada no Ravelry neste link aqui

Ela apresenta a peça como uma rápida e fácil receita de boina, perfeita para um presente de último minuto.

Linda propôs duas versões da boina, uma mais justa e outra mais frouxa; a diferenças entre elas é somente o fio utilizado.

Ela usou fios com classificação Bulky (lá embaixo tem link para explicação sobre o calibre do fio). Foram utilizados aproximadamente 95 a 119 metros de fio.

Observações:

Esta é uma peça circular, ou seja, é tricotada com agulhas circulares. A primeira volta só é iniciada após a montagem de pontos seguida da união do primeiro com o último ponto; a partir daí, é tricotada em voltas, de modo que a formação da circunferência é automática e dispensa costura.

Mais uma vez a querida Marilene animando o blog


A RECEITA:


Passo 1: utilizando o método de montagem flexível de pontos, inserir 54 pontos na agulha 6,5 mm com extensão de 40 cm, colocar um marcador de pontos antes do início da peça.

Passo 2: a seguir, tricotar a primeira carreira com a sequência *M TORCIDO, 2T*;

Passo 3: repetir a primeira carreira até a peça ficar com 5,08 cm de altura (equivalente a duas polegadas, por isso a fração);

Passo 4: tricotar uma carreira a fim de aumentar o número de pontos com a sequência *M TORCIDO, PFB, PFB*. Depois de finalizada esta carreira, teremos 90 pontos na agulha.

Passo 5: a próxima carreira terá a sequência *M TORCIDO, 4T*.

 Passo 6: siga tricotando a sequência *M TORCIDO, 4T* até que a peça esteja com 22,86 cm.

 Passo 7: as próximas 13 carreiras serão tricotadas para a diminuição do número de pontos ("cocoruto" da boina)
Car. 1: *M TORCIDO, 2JT, T2*
Car. 2e 3: *M TORCIDO, T3*
Car. 4: *M TORCIDO, T1, 2JT*
Car. 5 e 6: *M TORCIDO, T2*
Car. 7: *M TORCIDO, 2JT*
Car. 8 e 9: M TORCIDO, T1*
Car. 10: *2JMT*
Car. 11e 12: *M TORCIDO*
Car. 13: *M TORCIDO* - ficarão 9 pontos na agulha. Corte o fio.

 Passo 8: com agulha de tapeçaria, arremate firmemente os pontos restantes.


Meu tricô:


Utilizei agulhas 6,5 mm com extensão de 40 cm e fio duplo (dois fios tricotados simultaneamente, pois eu não tinha um fio bem grosso com a tonalidade que queria para a minha boina).
A composição do fio é 100% acrílico, TEX 500, o fabricante indica a utilização de agulhas 4,0 a 5,0 mm.
Para a minha peça foram necessários aproximadamente 95 metros de fio duplo (total = 190 metros).



LEGENDA COM LINKS PARA EXPLICAÇÕES MAIS DETALHADAS:

TEX, calibre do fio e peso da peça - mais detalhes sobre a peça.
Montagem elástica de ponto: para que a abertura da peça fique bem frouxa, veja os vídeos.
Como iniciar o tricô circular (unindo os pontos na peça circular após a montagem) - vídeo muito interessante com explicações, maneiras e dicas legais para o tricô circular. 
Marcador (es) - sinalização entre pontos de uma carreira
*  * - asteriscos nas receitas de tricô
Dica muito importante para receitas com indicação de medidas em centímetros. 
M TORCIDO - ponto meia torcido
PFB - um dos tipos de aumento de pontos em ponto tricô 

2JT ou 2PJT - dois pontos juntos em tricô
T - ponto tricô
2JMT -  dois pontos juntos em meia torcido (tradução de K2tog tbl ou K2tog through bak loop)

9 de agosto de 2017

MANTA DO AMARRADINHO


Adoro o ponto amarradinho, acho que é um ponto fantasia muito delicado e dá um relevo diferenciado às peças.

Sim, aquele mesmo ponto do Casaquinho MMV.

A idéia foi confeccionar uma manta com 85 cm de altura e 80 cm de largura (medidas da peça antes da blocagem).

Para desenhar a manta, pensei em fazer o ponto amarradinho em um quadrado de 60 cm, com uma moldura de 10 cm (bordas laterais e nas margens superior e inferior).

Esta é uma peça plana, ou seja, uma peça para ser confeccionada com agulhas retas (utilizo agulhas circulares apenas por preferência pessoal, acho que são mais confortáveis).

Utilizei agulhas 4,5mm  mm com extensão de 100 cm.

Foram utilizados aproximadamente 500 metros de fio (o fabricante indica a utilização de agulhas 4,5 mm).

Como o ponto amarradinho requer número de ponto múltiplo de 6 + 1 e para ter uma borda de 10 cm era necessário tricotar 20 pontos de cada lado, a receita ficou assim:

 Inserir 161 pontos na agulha.

Fazer cordões de tricô (todos os pontos em tricô) por 10 cm.

Quando a peça estiver com 10 cm, a parte inferior da moldura da manta foi finalizada.

Começaremos a fazer o quadrado de 60 cm juntamente com as molduras laterais (de dez cm de cada lado) e para tanto vamos fazer uma sequência de 6 carreiras, lembrando que esta sequência será repetida pelos próximos 60 cm.

Importante, logo na primeira carreira, colocar os marcadores para separar os pontos de borda. Na verdade, os marcadores são guias para indicar quando inicia e quando termina os 121 pontos do ponto amarradinho. Gosto desses lembretes, mas se você preferir, pode tricotar sem eles.

1a. car. - 20T, marcador, *3T, 3M*, termina com 1T, marcador, 20T
2a. car. - 20T, marcador, 121T, marcador, 20T
3a. car. - 20T, marcador, *3T, 3M*, termina com 1T, marcador, 20T
4a. car. - 20T, marcador, 121T, marcador, 20T
5a. car. - 20T, marcador, *3T, L, 3PJT, L*, termina com 1T
6a. car. - 20T, marcador, 121T, marcador, 20T

LEGENDA COM LINKS PARA EXPLICAÇÕES MAIS DETALHADAS:

TEX, calibre do fio e peso da peça - mais detalhes sobre a peça.
Dica muito importante para receitas com indicação de medidas em centímetros.
Marcador (es) - sinalização entre pontos de uma carreira
*  * - asteriscos nas receitas de tricô
M - ponto meia e cordões de tricô
T - ponto tricô e cordões de tricô
L - laçada
3PJT ou 3JT - três pontos juntos em tricô

 Casaquinho MMV - veja aqui.

Sapatinho quimono - aqui

Quadrado de 60 cm de ponto amarradinho com 10 cm de borda em cada lado



Close do ponto amarradinho












 Outras mantas aqui do blog com receitas:



Manta de tulipas










 
Manta para bebê









Manta estrelinha









8 de agosto de 2017

3JM e 3JT





Ponto que será usado para a elaboração da peça do próximo post, o "3J" é utilizado para o desenho de vários pontos fantasias.

Três pontos juntos em meia (3PJM ou 3JM) e três pontos juntos em tricô (3PJT ou 3JT) são diminuições comuns nas receitas de tricô.

A cada execução do 3JM ou 3JT são dois pontos a menos na carreira tricotada.

Vamos ao PAP (passo a passo) de cada um deles:


Três pontos juntos em meia (3PJM ou 3JM)
 

O fio fica atrás da peça
 

Insira a agulha direita pelas "perninhas" da frente dos próximos 3 pontos


Puxe a laçada que unirá os 3 pontos
 

Solte os 3 pontos da agulha esquerda. Feito!
  Vídeo sobre os 3JM aqui.




Três pontos juntos em tricô (3PJT ou 3JT)




O fio fica à frente da peça


Insira a agulha direita pelas "perninhas" da frente dos próximos 3 pontos


Puxe a laçada que unirá os 3 pontos

Solte os 3 pontos da agulha esquerda. Feito!


  Vídeo sobre os 3JT aqui.













31 de julho de 2017

GOLA LUSH-IOUS SWIRL - by Linda Frydl




A designer Linda Frydl desenhou esta peça deliciosamente rápida para tricotar.

A receita foi publicada no Ravelry.
 
Observações:

Esta é uma peça circular, ou seja, é tricotada com agulhas circulares. A primeira volta só é iniciada após a montagem de pontos seguida da união do primeiro com o último ponto; a partir daí, é tricotada em voltas, de modo que a formação da circunferência é automática e dispensa costura.

As medidas da peça dela: aproximadamente 50,8 cm de circunferência e 20,32 cm de altura utilizando agulhas 5mm utilizando um novelo do fio Classic Elite Lush (gasto médio de 110 - 137 m). Ela recomenda a substituição por qualquer fio Aran (lá embaixo tem link para explicação sobre o calibre do fio).

A RECEITA:

Passo 1: inserir  90 pontos na agulha 5 mm, colocar um marcador de pontos antes do início da peça fazendo uma volta inteira em ponto meia.

Passo 2: a seguir, dar início à sequência de 18 voltas:

Volta 1: *L, M8, 2JM*
Volta 2: *M1, L, M7, 2JM*
Volta 3: *M2, L, M6, 2JM*
Volta 4: *M3, L, M5, 2JM*
Volta 5: *M4, L, M4, 2JM*
Volta 6: *M5, L, M3, 2JM*
Volta 7: *M6, L, M2, 2JM*
Volta 8: *M7, L, M1, 2JM*
Volta 9: *M8, L, 2JM*
Volta 10: *SSK, M8, L*
Volta 11: *SSK, M7, L, M1*
Volta 12: *SSK, M6, L, M2*
Volta 13: *SSK, M5, L, M3*
Volta 14: *SSK, M4, L, M4*
Volta 15: *SSK, M3, L, M5*
Volta 16: *SSK, M2, L, M6*
Volta 17: *SSK, M1, L, M7*
Volta 18: *SSK, L, M8*

Passo 3: repetir as 18 voltas mais uma vez.

Passo 4: tricotar as voltas 1 a 9.

Passo 5: arremate elástico. Blocar a peça.



Meu tricô:


Utilizei agulhas 5,00  mm com extensão de 40 cm.
A composição do fio é 100% acrílico, o fabricante indica a utilização de agulhas 4,0 mm.
Para a minha peça foram necessários aproximadamente 100 metros do fio.
As medidas: cerca de 46 cm de circunferência e 20 cm de altura (sem blocar).




Peça em execução com destaque para os marcadores de cores diferentes




LEGENDA COM LINKS PARA EXPLICAÇÕES MAIS DETALHADAS:
L - laçada
M - ponto meia e cordões de tricô
2JM - dois pontos juntos em meia
SSK - diminuição com inclinação à esquerda (veja também este artigo com dica da Luiza Botta e Keila Carvalho para facilitar e dar o mesmo efeito do SSK)
Dica para registrar quantas carreiras executou quando há repetição de sequência repetida de carreiras ou quando há considerável número de carreiras na receita.
Montagem provisória de pontos - passo a passo e vídeos.
Montagem elástica de ponto: para que a abertura da peça fique bem frouxa.
Marcador (es) - sinalização entre pontos de uma carreira
*  * - asteriscos nas receitas de tricô
TEX, calibre do fio e peso da peça - mais detalhes sobre a peça.

27 de julho de 2017

MARCADORES DE PONTOS



O que são marcadores de ponto?
Marcador de pontos é um 'bichinho' que você colocará na agulha de tricô para separar os seus pontos.
 
Em inglês, stitch markers. Se encontrar abreviação "pm" (place marker) ou "sm" (slip marker) na sua receita em inglês, já sabe que precisa colocar um marcador de ponto na indicação.

Pode ser uma argolinha específica denominada "marcador de pontos" ou você mesma pode pegar um fio diferente e fazer a marcação (basta fazer uma argolinha dando nozinhos no fio). 

Sustentabilidade? É possível transformar clipes, pingentes para celular, bijouterias em marcadores. Eu uso argolinhas de fios diferentes, por causa daquele meu probleminha com fios que comentei no post anterior (se o rótulo de papel já é complicado, imagine um amontoado de pontas de metal, hahahaha.

Essa almejada separação dos pontos facilitará seu trabalho, evitando que você se perca na contagem dos pontos e das sequências nas carreiras.

Alguns fabricantes de produtos para tricô e crochê desenvolveram inúmeros formatos e tamanhos, mas a finalidade é única: separar pontos.


Estojo da Clover com marcadores de tamanhos diferentes


Colete de Tricô




É possível fazer uma separação única de pontos, como por exemplo o início de uma peça circular ou o isolamento de um ponto fantasia. Nas imagens do colete, foi possível individualizar os pontos fantasias com dois marcadores (separação única do ponto fantasia em relação às bordas laterais do coletinho).

Também é possível fazer várias separações de pontos na mesma peça. Supondo que a sua receita tenha muitas variações de pontos com laçadas ou que cada sequência tenha um número muito grande de pontos, ou pior, enorme número de pontos com muitas variações, você pode separar cada sequência com um marcador.

Eu gosto de fazer diversas separações, mesmo quando o número de ponto nem é tão grande assim em uma sequência.

Nas receitas, geralmente uma sequência de pontos que será repetida várias vezes no decorrer da carreira (na peça plana) ou da volta (na peça circular) é representada por asteriscos (**).

Na prática, ou seja, na "peça concreta", aquela palpável, quando a respectiva receita tem uma certa sequência de pontos repetida muitas vezes em uma mesma carreira/mesma volta, isolamos cada sequência utilizando marcadores.

Posso dizer então que os asteriscos da receita podem ser abduzidos para a peça tricotada e lá podem ser representados por marcadores? Sim, exatamente isso!

Na imagem abaixo, vemos uma peça circular com dezenas de pontos separados com alguns marcadores.



É uma gola cujo ponto fantasia é formado por uma sequência de dez pontos na primeira volta. Assim,cada sequência de *dez pontos* será repetida até o término da volta.

A *sequência de 10 pontos* permanece nas outras voltas.

O marcador feito com fio vermelho indica o início da volta, ou seja, aqui ele está separando o primeiro do último ponto da volta que está sendo tricotada.

Os marcadores feitos com fio amarelo (mais claros que a tonalidade da peça) separam uma sequência [de pontos] da próxima repetição; assim, a volta ficou colorida, rs, com 10 pontos, marcador amarelo, 10 pontos, marcador amarelo, 10 pontos, marcador amarelo...

Aqui no exemplo são dez pontos em uma volta de 70 ou 80 pontos. Imagine uma manta ou um xale com 240 pontos e *sequência de 20 pontos*: se colocado um marcador a cada 20 pontos, será mais fácil encontrar um eventual errinho no meio de 20 pontos do que tentar localizá-lo após perceber o problema no final da carreira gigantesca.

Bom tricô!


P.S - já tinha falado um pouquinho sobre os marcadores no post do Colete de Tricô.

Como há link para aquele artigo em diversas publicações do blog, transcrevi este texto lá.

Colete de Tricô











25 de julho de 2017

A BALANÇA, O TEX E O WEIGHT NO TRICÔ




Olá amigos!

Este post tem basicamente 5 objetivos:
- como saber a metragem de um novelo usado,
- quantos metros de fio foram utilizados para uma determinada peça,
- como substituir fios com a mesma composição (TEX),
- como substituir fios considerando os calibres (WEIGHT);
- quais agulhas utilizar conhecendo a categoria do fio.


A BALANÇA

Finalmente adquiri uma balança digital.

Um investimento muito legal para  o nosso tricô, com excelente relação custo-benefício, pois auxilia demais na organização dos fios e é vendida a partir de R$ 16,90.

A balancinha é legal para a organização do tricô porque, por exemplo, confiando no fabricante do fio, vemos que um novelo de 100 gramas tem 200 metros de fio, ao término da peça tricotada com este novelo constatamos que ela pesa 40g, portanto, saberemos que foram necessários 80 metros daquele fio para tricotá-la.

Vejam aí, fabricantes, porque é tão imprescindível a informação fidedigna!!!

Quando houver interesse em confeccionar outra peça com o mesmo fio e mesmas agulhas, já teremos conhecimento de que vamos precisar de 80 metros dele.

Além disso, ao guardar os 60 gramas restantes do novelo, podemos deixar junto com ele um lembrete de que ainda restam 120 metros de fio.

Eu geralmente retiro o rótulo dos novelos que pretendo utilizar para uma determinada peça para que o  plástico ou papel não puxe partes dos fios tricotados/a serem tricotados durante o transporte do tricô. Sugiro que você nunca faça isso, pois a probabilidade de perdê-lo é enorme (parece que este papelzinho tem pernas).

Frescura no transporte das tricotadas? Não no meu caso. Eu tricoto muito devagar, para piorar, tenho pouco tempo para o tricô e sou bem infiel com as peças em fase de execução, pois faço mais de uma ao mesmo tempo. Aí a peça vem e vai, vai e volta, fica sacolejando na sacola durante semanas, meses, até por anos (como é o caso de um gorrinho cinza para bebê que comecei a tricotar em setembro de 2014. Prometo, quando ele ficar pronto, posto imediatamente no blog).

Se retirar o rótulo do novelo, armazene-o em um lugar seguro para posteriormente ter a oportunidade de guardá-lo com o restinho de fio. É possível aproveitá-lo para escrever nele a metragem restante (verificada com a balancinha).

Pronto, fim do "acho que dá" quando ficarmos diante de um novelo já começado ao lado da receita daquela peça que tanto nos agradou!

Por falar em rótulo, ele é muito importante porque traz informações essenciais como o código da cor e o lote de fabricação. Sim, pois você pode ter um mesmo novelo vermelho código "x", porém um é quase rosa e o outro é quase vinho, já que diferentes os lotes de fabricação. Exagero não, já aconteceu comigo, rssss.

Tenho peças prontas desde 2014, cujas receitas pretendo publicar nas próximas semanas. Colocarei a metragem dos fios daqueles tricôs que conseguir pesar com a balancinha (muitos acessórios já estão mais comigo).

As futuras tricotadas serão automaticamente pesadas. Dá-lhe balança!

O TEX

Agora, o que significa TEX?

Esta sigla está presente em praticamente todos os rótulos de fios e linhas para tricô. Trata-se de uma unidade de medida utilizada internacionalmente para informar quanto pesa cada 1000 metros daquele fio.

Inicialmente verificamos a composição do fio, já que cada material tem um peso particular (o fio acrílico é mais leve que um fio 100% algodão).

É possível comparar vários fios com diferentes espessuras e obter o calibre de fio que a sua receita requer a partir de cálculos com o TEX.

Exemplo, uma tricoteira consegue usar dois fios (fio duplo) 100% algodão mais finos para atender a uma recomendação de um fio mais grosso para determinada receita. Para ilustrar a possibilidade de substituições, no site da Círculo a respeito do assunto, encontramos a informação de que dá para usar dois fios Cléa para tricotar peça com indicação de fio Anne.

Transcrevo a explicação da Círculo: "o número TEX do fio Cléa: 147,5 e (...) o TEX do fio Anne: 295. Então, se eu quero reproduzir um trabalho que foi feito com Anne mas não tenho o fio, posso usar dois fios de Cléa, porque 147,5 x 2 = 295."

No blog Artesanato Alice Arteira há explicação também com a metragem dos fios a partir do TEX deles (veja aqui).

Mais um exemplo? Verifico que os fios Bambino, Flash (Pingouin) e Mollet (Círculo) são 100% acrílico.

Após me certificar de que esses fios possuem idêntica composição, consulto os TEX deles e vejo que os fios Mollet e Flash têm TEX 500 enquanto o TEX do fio Bambino é 250.

Depois disso sei que posso usar fio duplo de Bambino (2x250= TEX 500) para substituir tanto o fio Mollet como o Flash.

O WEIGHT

Tão importante quanto o TEX, o "weight" é utilizado para indicar os calibres dos fios.

Infelizmente a maioria dos rótulos dos fios brasileiros não informa o "weight", dificultando o conhecimento da espessura dos fios, porém essa medida é bastante comum em outros países.

Quando o assunto é substituição de fios, o "weight" é mais útil do que o TEX, pois a ênfase é o calibre dos fios, independentemente da composição deles.

A unidade de medida do "weight" pode ser em PLY, WPI (Wraps per inch - voltas por polegada) ou por número de pontos tricotados em uma amostra de 10 cm (gauge 10 cm).

O Ravelry é a maior rede social de artesãos e nele encontramos um banco de dados de fios do mundo inteiro. O Ravelry catalogou os fios a partir de suas espessuras, dividindo-os a partir de uma escala com 12 possibilidades de calibre:



Name Ply (UK, NZ, AU) Wraps per inch Knit gauge (4 in / 10 cm)
Yarnstandards.com
Thread



0 : Lace
Cobweb 1 ply


0 : Lace
Lace 2 ply
32-34 stitches
0 : Lace
Light Fingering 3 ply
32 stitches
0 : Lace
Fingering 4 ply 14 wpi 28 stitches
1 : Super Fine
Sport 5 ply 12 wpi 24-26 stitches
2 : Fine
DK 8 ply 11 wpi 22 stitches
3 : Light
Worsted 10 ply 9 wpi 20 stitches
4 : Medium
Aran 10 ply 8 wpi 18 stitches
4 : Medium
Bulky 12 ply 7 wpi 14-15 stitches
5 : Bulky
Super Bulky
5-6 wpi 7-12 stitches
6 : Super Bulky
Jumbo
0-4 wpi 0-6 stitches
7 : Jumbo




 Além de sua própria métrica para cadastrar os fios, as espessuras têm correspondência no sistema Yarn Standards (que divide os fios em sete categorias), com as respectivas nomenclaturas.

O sistema Yarn Standards está aí embaixo. A tradução da planilha para o espanhol está aqui.

 O legal do sistema Yarn Standards é que na  classificação dos fios em "lace", "super fine", "fine", "light", "medium", "bulky", "super bulky" e "jumbo", são indicadas as agulhas de tricô recomendadas para cada categoria (em US e em mm). Também há indicação de agulhas de crochê.

Assim, em relação aos fios para o mercado brasileiro, podemos fazer o caminho inverso para facilitar nossa vida de substituições: geralmente o rótulo traz o tamanho das agulhas recomendadas, então é só obter esta informação para saber qual a categoria do fio.

Pegando novamente o fio Bambino: a Pingouin indica agulhas de 3.0mm a 4.0mm e no sistema Yarn Standards, a categoria que tem a mesma recomendação é a "fine" (também denominada "sport" e "baby"). 
 
Veja, a categoria anterior, "super fine", tem indicação de agulhas mais finas (a partir de 2.25mm), e a categoria posterior, "light", aceita agulhas mais grossas (até 4.5mm).

Portanto, no nosso exemplo, qualquer fio classificado como "fine", "sport" ou "baby" pode substituir o fio Bambino.


Yarn Weight Symbol
& Category Names
lace super fine fine light medium bulky super bulky jumbo
Type of
Yarns in
Category
Fingering
10-count
crochet
thread
Sock, Fingering, Baby Sport,
Baby
DK,
Light
Worsted
Worsted,
Afghan,
Aran
Chunky,
Craft,
Rug
Super Bulky,
Roving
Jumbo,
Roving
Knit Gauge
Range* in
Stockinette
Stitch to 4 inches
33–40**
sts
27–32
sts
23–26
sts
21–24
sts
16–20
sts
12–15
sts
7–11
sts
6 sts and fewer
Recommended
Needle in
Metric Size
Range
1.5–2.25
mm
2.25—
3.25
mm
3.25—
3.75
mm
3.75—
4.5
mm
4.5—
5.5
mm
5.5—
8
mm
8—
12.75 mm
12.75 mm and larger
Recommended
Needle U.S.
Size Range
000–1 1 to 3 3 to 5 5 to 7 7 to 9 9 to 11 11
to 17
17
and
larger
Crochet Gauge*
Ranges in
Single Crochet
to 4 inch
32–42
double
crochets**
21–32
sts
16–20
sts
12–17
sts
11–14
sts
8–11
sts
7–9
sts
6 sts and fewer
Recommended
Hook in Metric
Size Range
Steel***
1.6–1.4
mm
Regular hook
2.25 mm
2.25—
3.5
mm
3.5—
4.5
mm
4.5—
5.5
mm
5.5—
6.5
mm
6.5—
9
mm
9—
15 mm
15
mm and
larger
Recommended
Hook U.S.
Size Range
Steel***
6, 7, 8
Regular
hook B–1
B–1
to
E–4
E–4
to
7
7
to
I–9
I–9
to
K–10 1⁄2
K–10 1⁄2 to
M–13
M–13
to Q
Q
and
larger



A Regina Rogers é uma das pessoas que mais compartilha conhecimentos desta nossa amada arte, uma ótima mestra, e há quase dez anos publicou um artigo detalhando o "weight" a partir do WPI, com detalhes para a tricoteira identificar a categoria do seu fio.

Acredito que todo tricoteiro deveria ler este post aqui.










































































19 de julho de 2017

(Mais uma) BOINA EM TRICÔ DA ELIETE



Adoro a boina da Eliete, tanto é que tricotei inúmeras peças com esta receita.

Aliás, que saudade da Eliete Massi, uma das professoras de tricô mais didáticas que conheci.

É uma receita fácil de peça plana (tricotada com agulhas retas e costurada depois de concluído o tricô).

Esta aqui foi confeccionada com as mesmas agulhas 7mm, porém utilizei fio bem grosso e felpudinho.

Enquanto na peça do primeiro post foi tricotada com o fio Cisne Elegance (indicação de agulha 5,5mm), a boina deste post foi tecida com o fio Cisne Atena, que  tem lã em sua composição (indicação de agulha 7mm).

A boina ficou mais firme, mais encorpada e os "gominhos" estão mais destacados. Apesar de o fio ser mais grosso e felpudo, o rendado ficou aparente.

A receita da Eliete está aqui.

A primeira peça - tricotada com fio Cisne Elegance (indicação de agulhas 5,5mm)
O rendado da boina - fio Cisne Atena
Os "gominhos" mais aparentes - fio Cisne Atena


7 de julho de 2017

GOLA-CAPUZ BOOMSLANG - by Susanne Reese

A querida Marilene com a gola-capuz

Certo dia a Marta Simões enviou uma foto de uma fofura denominada Gorro Gola. Ela sempre me inspirando a tricotar!!! :)

Tratava-se de um gorro bicolor com um fio que amarrava uma das extremidades da peça. Ao soltar o fio e puxar sua extensão, o gorro se transformava em uma prática gola.

Aí me lembrei de uma peça que estava há tempos na lista de desejos, a Boomslang, da Susanne Reese.

Fiquei empolgada para tricotar o tal Boomslang.

Marilene usando a peça como gola

A designer fez uma gola bicolor bem larga que pode ser usada como gola-capuz que está no Ravelry.

Utilizei  agulha 4,5mm e fios compatíveis.

Inseri 220 pontos na agulha utilizando a montagem flexível de pontos descrita no artigo anterior.

A peça da Susanne é uma peça circular, muito simples de tecer.

As seis primeiras voltas são tricotadas em ponto meia com o fio de cor 1.

Corte o fio de cor 1 e substitua-o pelo fio de cor 2.

Na receita original, as voltas 7 a 12 são tricotadas em ponto tricô com o fio de cor 2.

Para que as aparentes alterações de cores ficassem sempre no avesso e para dar mais destaque à cor escura da minha peça, tricotei somente as voltas 7 a 10 com o fio de cor 2.

Susanne recomenda que a sequência das duas cores seja repetida pelo menos sete vezes, ou seja, no mínimo 7x12 voltas. Para finalizar, mais seis voltas em tricô com o fio de cor 1.

Editado em 20/07/2017: a circunferência desta peça mede 140 centímetros e a altura varia entre 20 a 30 cm (sem tensionar os gominhos/abrindo bem as carreiras). A gola-capuz não foi blocada.


LEGENDA COM LINKS PARA EXPLICAÇÕES MAIS DETALHADAS:

TEX, calibre do fio e peso da peça - mais detalhes sobre a peça.
Marcador (es) - sinalização entre pontos de uma carreira
Como iniciar o tricô circular (unindo os pontos na peça circular após a montagem) - vídeo legal.
Montagem e arremate elásticos de pontos: para que as aberturas da peça fiquem bem frouxas.

Marilene com a gola no que eu considero o avesso da peça



4 de julho de 2017

Montagem elástica e arremate elástico de pontos de tricô




Montagem elástica ou montagem flexível de pontos é útil para peças que precisam de aberturas bem frouxas, como, por exemplo, meias e sapatinhos, golas.

Tenho preferências por três maneiras de tecer a montagem elástica.

São elas:

- Montagem com explicação em português. Este vídeo do Leonardo é meu favorito.
- "A montagem mais elástica do mundo" na opinião da autora está aqui.
- Montagem da Lorraine com o uso de agulhas cruzadas para montagem elástica de ponto barra aqui.

Unindo os pontos para iniciar a peça circular:
Depois de inseridos os pontos na agulha com a utilização do método de montagem flexível, o próximo passo é unir o primeiro e o último pontos tricotados para iniciar a peça circular. Neste link aqui tem um vídeo bem interessante com explicações, maneiras e dicas legais para o tricô circular. 

Editado em 7/07/2017:
Em relação ao arremate elástico, também como conhecido como arremate flexível, a querida Valeria Garcia, do blog Tricô em Prosa, escreveu um artigo intitulado "Arremate surpreendentemente elástico da Jeny Staiman" e desde então eu só uso esse método quando quero deixar as peças com o acabamento mais frouxo. Veja o post da Valeria aqui.

Seguem os vídeos anexados. Se travarem, é só clicar nos links acima indicados.




27 de junho de 2017

Gorro Mágico (todos os tamanhos)





Este lindo gorro foi idealizado por Oma Rapeti.
Esta é uma peça circular, feita com agulha circular.
A receita foi adequada para 6 tamanhos e pode ser confeccionada tanto para um prematuro como para um adulto, conforme você poderá conferir na tabela abaixo.
Na receita original, Oma sugere utilizar agulha 5,0mm ou uma agulha compatível com o calibre do fio escolhido para tricotar.



Tamanho/idade Medida final Número inicial de pontos Altura da barra Iniciar diminuições quando a peça já estiver com:
Prematuro 30-35cm 64 2.5cm 14cm
Recém-nascido 35-40cm 72 2.5cm 15cm
4-12 meses 40-45cm 80 4cm 16.5cm
1-2 anos 45-50cm 88 5cm 18cm
Criança 50-55cm 96 5cm 19cm
Adulto 55cm + 104 5cm 20cm


Início do trabalho: tricotar em barra 2x2 (*2M, 2T*)

Ponto Fantasia:


Carreira 1 - *L, 2PJM, 2T*
Carreira 2 - *2M, 2T*
Carreira 3 - *MS, L, 2T*
Carreira 4 - *2M, 2T*


Início das diminuições: tricotar as sete carreiras abaixo indicadas após atingir o tamanho sugerido para a peça – lembrando que a medição é a partir do início da peça (e não a partir do ponto fantasia).

Carreira 1 - *2PJM, 2T, L, 2PJM, 2T*
Carreira 2 - *1M, 2PJT, 2M, 2T*
Carreira 3 - *1M, 1T, MS, 2T*
Carreira 4 – *1M, 1T, 1M, 2PJT*
Carreira 5 - *1M, 1T, 2PJM*
Carreira 6 - *1M, MS*
Carreira 7 – *2PJM*

Arremate os pontos que sobraram e costure a parte superior do gorrinho.


Utilizei agulha circular 4,5mm, de 40cm, e optei pelo tamanho para recém-nascido.
Inseri 72 pontos e tricotei em barra 2x2 (*2M, 2T*) por 2,5cm.
O ponto fantasia tem apenas 4 carreiras e é muito lindo. Penso que ficará sensacional usá-lo para tricotar polainas, gola ou meias.

LEGENDA:
Ponto barra 2x2: ver aqui.
O que é o * (asterisco): ver aqui.
MS (mate simples): ver aqui.
2JM (inclinação à direita): dois pontos juntos em meia
L = laçada
T: ponto tricô: ver aqui.
M: ponto meia: ver aqui.
2JT: dois pontos juntos em tricô

Receita no Ravelry.