.

.

.

Se você quiser compartilhar o que encontrar aqui, fique à vontade. A ideia é exatamente esta: divulgar o tricô, disseminar essa linda arte
manual. Honestamente, eu me sentirei lisonjeada.


Apenas peço que mencione a fonte e coloque o link do post ou do blog. Obrigada!


29 de julho de 2011

Com vídeo - PONTO BURAQUINHO - dicas para utilização

Olá, pessoal! Lembra que eu comentei sobre o ponto buraquinho anteriormente (veja aqui)?  Estou quase convicta de que era o ponto que eu procurava.


Fio: Cisne D'Primeira, da Coats Corrente
Número de pontos: pode ser número ímpar ou par
Agulha utilizada: número 7
Fio duplo? Sim

O meu ponto ficou um pouco saltadinho porque usei fio duplo e a intenção era mesmo deixar um buraco mais gordinho - depois vocês saberão o motivo.

 O ponto é muito fácil. Basta seguir atentamente uma sequência de apenas 4 carreiras:

1a. carreira - 1T, *1 laçada, 2 pontos juntos em tricô*, termine com 2pjt ou 1T.

Novidade neste artigo? O que é asterisco? Clique aqui

Esta carreira será finalizada de duas maneiras:

- se seu trabalho tem números PARES de pontos, termine com um ponto em tricô;
- se seu trabalho tem números ÍMPARES de pontos, termine com dois pontos juntos em tricô (término do vídeo)

2a. carreira - tudo em tricô;

3a. carreira - tudo em meia;

4a. carreira - tudo em tricô

Repita estas carreiras até o final do trabalho.
Ponto buraquinho: bem delicado
Dica da Lilika: este ponto fica com desenhos diferentes nos lados avesso e direito. Nas figuras acima, temos o lado direito do trabalho. Nas figuras abaixo, temos o lado avesso. Portanto ele é mais indicado para peças que não ficam com o avesso aparente (acessórios circulares fechados ou roupas), a menos que a intenção seja mesmo dar este contraste de aparências ao seu trabalho (por exemplo, pensei que ficaria lindo um Moebius com este ponto).


Vídeo de autoria de Catarina, do blog "Criações e Idéias":

Vem aí: tutorial completo sobre o I-Cord. Não perca!

O QUE SIGNIFICA ASTERISCO (*) NAS RECEITAS DE TRICÔ?



Cuidado ao ler as suas receitas de tricô!

Se você não observar atentamente a indicação dos pontos e a presença do símbolo do asterisco (*) nas receitas, não conseguirá desenvolver adequadamente o seu trabalho.

O asterisco é uma maneira agradável de escrever e ler uma receita, pois ele evita a cansativa repetição de uma sequência sempre igual de pontos em uma carreira.

Vamos ao exemplo de receita de cachecol com 18 pontos em carreiras sempre iguais:

Escrevendo com asterisco:

Carreira - 1T, *1 laçada, 2 pontos juntos em tricô*, 1T. Traduzindo:


Escrevendo sem asterisco:
- um ponto em tricô para iniciar a carreira;
- Tudo o que estiver entre os asteriscos será repetido no restante da carreira: 1 laçada, 2 pontos juntos em tricô, 1 laçada, 2 pontos juntos em tricô, 1 laçada, 2 pontos juntos em tricô, 1 laçada, 2 pontos juntos em tricô, 1 laçada, 2 pontos juntos em tricô, 1 laçada, 2 pontos juntos em tricô, 1 laçada, 2 pontos juntos em tricô, 1 laçada, 2 pontos juntos em tricô;
- um ponto em tricô para finalizar a carreira.

Post editado em 10 de agosto de 2014:

Em resumo, devemos repetir tudo o que estiver entre os asteriscos.

Algumas receitas já informam o número de repetições.
Exemplo 1: repita 2x o que estiver entre os **  ==> significa que você deve repetir duas vezes o que estiver entre os asteriscos.
Exemplo 2: faça 3x o ** ==> significa que você deve executar 3 vezes a sequência que está entre os asteriscos.
Percebemos então que tanto o exemplo 1 como o exemplo 2 determinam a mesma indicação (o que estiver entre os asteriscos será repetido 3 vezes).

Outras receitas indicam que devemos repetir o que estiver entre os asteriscos indefinidamente.
Exemplo: *2M, 2T*  ==> significa que a carreira inteira será uma sequência de 2 pontos meia e 2 pontos tricô.

27 de julho de 2011

(QUASE) sem costuras nos Sapatinhos quimono/Chaussons mignons/Sapatinhos cruzados


Olás!

Gostaria de agradecer a interação das companheiras de tricô.

Os meninos ainda não se manifestaram, devem ser mais tímidos.

Acho super, mega, hiper legal esta troca de informações e experiências.

Pensei em fazer este artigo para agradecer os comentários e os seguidores do blog. Puxa, é tão gratificante. Deixa o astral nas nuvens.

Um dos comentários foi muito produtivo. É da Marlene, que deixou o seguinte registro no artigo "Chaussons mignons/Sapatinhos cruzados - tamanho P":

marlene disse... 
Lilika ja fiz esse sapatinho, comecei tbm pelo lado maior, ao inves de arrematar os pontos para fazer a solinha, fui fazendo como se faz o peitinho do pe de um sapatinho, trabalhando com os 10 pontos centrais e ao final da carreira pegando 2 pontos juntos, até terminarem os pontos, dai é só costurar o bico do sapato.

Marlene, muito obrigada pela dica!

Eu particularmente tenho problemas com costuras. Quando utilizo um fio mais felpudo ou mais trabalhado, então... é fio enroscando em ponto, é nozinho se formando, uma bagunça.

Agora utilizarei esta técnica desenvolvida para facilitar o projeto. Não será necessário costurar os lados rosa e azul. Apenas alguns pontinhos da frente do pé.

Fiz algumas adaptações e surgiu um novo tamanho. É possível tricotar como se faz o usual peito do pé com todos os tamanhos anteriores (clique no tamanho desejado para maiores detalhes) - PP, P, M e G.

Receita original - SITE/CRÉDITOS: Pruline en vadrouille - Ravelry
Segue nova receita com a técnica de tricotar da Marlene:

Montei 30 pontos na agulha 5. Fiz 12 carreiras em tricô.

O restante das carreiras fica assim (iniciantes, por favor, sugiro ler a parte sobre carreiras interrompidas aqui):

13a. -Tricotar 9 pontos em tricô e o início da carreira interrompida: 2 pontos juntos em tricô (= 2pjt), 8 pontos em tricô e dois pontos juntos em tricô (= 2 pjt).


Pare de tricotar, vire o trabalho e inicie a carreira seguinte.


14a. - Perceba que ficaram dez pontos centrais. Eles serão tricotados a partir de agora, ignorando as laterais (elas serão "consumidas" como veremos). Agora, volte esta carreira tricotando 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.


15a. -  Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
16a. - Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
17a. -  Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
18a. - Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
19a. -  Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
20a. - Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
21a. -  Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
22a. -  Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
23a. - Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.

24a. - Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
25a. - Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
26a. - Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
27a. - Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
28a. - Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
29a. - Tricote 9 pontos em tricô e 2pjt. Vire.
Fim dos pontos das laterais. Ficaram apenas os dez pontos centrais.



Arremate.


Agora é só costurar essa frente, sempre observando que, para o par ficar mais bonitinho, em um sapatinho o lado direito do T fica sobre o lado esquerdo. No outro sapatinho par, este lado direito ficará abaixo do lado esquerdo.

O padrão do peito do pé não é fazer o primeiro "2pjt" (destacado na cor rosa). Inicialmente segue-se tricotando até o final dos pontos centrais para pegar os 2pjt.  Eu percebi que os sapatinhos que tem 2pjt na primeira carreira dos pontos centrais a serem trabalhados ficam mais firmes, talvez seja psicológico.

26 de julho de 2011

Vídeo: Cachecol de babados - carreira interrompida ou carreiras encurtadas (vai e volta)


Este cachecol tem um efeito muito bonito, como mostrado nas fotos e no final do vídeo.

Ele tem ondas do lado esquerdo e do lado direito. ou seja, ele possui ondas duplas.

Perceba que já uma espinha dorsal bem no meio da peça:

 Início do trabalho:

Sobre o vai-e-volta para iniciantes:
O destaque deste artigo vai para a carreira interrompida, também conhecida como carreira encurtada.
Significa tricotar um número determinado de pontos, parar de tricotar ANTES de finalizar a carreira (= IDA), VIRAR o trabalho, e, em seguida, na carreira seguinte, voltar tricotando aqueles mesmos pontos que você acabou de tricotar do outro lado (= VOLTA).
Exemplo: a carreira possui 20 pontos, mas tricoto apenas cinco pontos na primeira carreira (= IDA). Paro de tricotar a primeira carreira, viro o trabalho e, na segunda carreira, tricoto estes cinco pontos (= VOLTA).
Aqui denominei o "vai e volta" de carreira interrompida para destacar que ficam pontos sem fazer na agulha esquerda e, por mais estranho que pareça, na carreira seguinte são tricotados os mesmos pontos anteriores. A carreira interrompida amplia as oportunidades de tecermos outras receitas.

Ela é muito utilizada em receitas de sapatinho de bebês. É o conceito para se trabalhar os 8 ou 9 pontos centrais do peito do pé.

Em outras palavras, as carreiras interrompidas - ou carreiras encurtadas - servem para deixar uma parte da peça tricotada maior do que outra parte.


Voltando a falar do cachecol de babados, a única receita que localizei foi na Comunidade "Sim, eu faço  tricô" postado no fórum "receita de um cachecol enroladinho" por um anônimo:

receita de um cachecol enroladinho

Fiz com o fio Aquarela da Linea Itália. Fica lindo. Serve como gola também.
Colocar 20pontos na agulha 8.
Fazer 2 carreiras em tricô. Obs - eu segui o vídeo e não fiz estas duas primeiras carreiras e minha peça ficou com duas pontas, formando um W.
Depois continuar da seguinte maneira:fazer 5 pontos em tricô e virar o trabalho deixando os quinze pontos na agulha sem fazer e voltar em tricô nos 5 pontos que você tricotou.
Na próxima carreira fazer 6 pontos em tricô virar e voltar tricotando os 6 pontos
Fazer 7 pontos em tricô virar e voltar.
Fazer 8 pontos em tricô virar e voltar tricotando.
Fazer 9 pontos em tricô virar e voltar tricotando.
Na próxima carreira fazer os 20 pontos direto em tricô.(só uma vez/ não vira).
Começar tudo de novo. Tricote 5 pontos, vira e volta tricotando e continuar até chegar novamente nos 9 pontos.
Pegar os 20 pontos e tricotar .
Continuar até terminar o novelo. arrematar.
Espero que vocês gostem.
O segredo é trabalhar com fios matizados e crespinhos. 

Se alguém souber a origem da receita, por gentileza, avise para eu colocar os devidos créditos.

Fiz um terço do cachecol e já dá para perceber os babados, em ondas salientes:
Para usá-lo, dobramos a peça ao meio (pela altura) e ele ficará com a parte direita sobreposta à parte esquerda, deixando o acessório bem volumoso

Utizei agulhas 9 e foi Lucca, da Linea Italia.

Este vídeo da Scisinioto está bem detalhado. Gostei sobre o comentário da largura dos fios e agulhas.

 Vídeo de Scisinioto:

25 de julho de 2011

Gola Caladium - Corra! Oficina gratuita muito legal


 
Oi, gente! Esta é uma notícia ainda nova no mundo tricoteiriano que merece ser propagada e, acima de tudo, merece ser muito elogiada. As aulas presenciais gratuitas!

As Tricoteiras, em parceria de muito sucesso com a Aslan Trends e com o apoio do Bazar Ana Maria (em Sampa), promoveu a "Primeira Oficina das Tricoteiras".

Na verdade, trata-se do evento "Oficina das Tricoteiras" que eu, Lilika doida, tomei a liberdade de renomear "Primeira oficina" porque torço para que muitas outras venham em benefício do mundo tricoteiriano.
Assisti à primeira oficina promovida pelas Tricoteiras e aprendi muitas dicas.

Aprendi a ler gráfico. Números na vertical indicam a sequência de carreiras.  sequência de pontos é lida da direita para a esquerda. Simples assim.Cada símbolo monstrinho significa um tipo de ponto de tricô.

Dona Carmem (que aluna querida!) ensinou um truquezinho que ela disse ser da coleção das vovós. Para costurar peças em tricô, inserir o fio na agulha de tapeçaria é um desafio. Para mim, então, sem comentários! Facilita muito se você "abraçar" a agulha com o fio, prensar bem a dupla entre os dedos, pois assim o fio ficará 'alisado' para ser introduzido na agulha. Entendeu? É como se o fio fosse o cabelo a ser alisado em contato com a prancha de alisamento (agulha e calor dos dedos em um vai-e-vem frenético).

Aprendi a trabalhar com marcadores de pontos e a manuseá-los. Não posso contar tudo, sempre é válido o fator surpresa para manter o evento interessante.

Tive o prazer de conhecer a Clara, representante das Tricoteiras. Imaginem uma pessoa simpática. Clara é ainda mais sorridente do que a sua imaginação pintou.

O ápice, para mim, foi conhecer pessoalmente a Milady, do blog Tramas de Milady. Milady é a personificação da solidariedade entre os tricoteirianos e seus ensinamentos ajudaram e ainda ajudam muita gente neste know how tão específico.

Fato é que a oportunidade se repetirá em em São Paulo, imagino que pelo sucesso alcançado nos dois primeiros eventos. Está agendado para este sábado, dia 30.

Interessados, escrevam diretamente para Tricoteiras (mandem um alô especial  para a Clara, rs) - contato@tricoteiras.com -   observem as regras de pré-inscrição no site Tricoteiras. Aliás, o site é muito informativo, visitem-no para usufruirem de informação caprichada.

Vamos lá, pessoal, lotem a caixa postal das Tricoteiras pedindo repetição do evento por este nosso Brasilzão... por que não?

Um favor para Lilika? Quando escreverem a mensagem para a Clara, (tanto para pré-inscrição como para pedir Oficina para sua cidade), mandem nosso olá de agradecimento pela iniciativa, ok?

Aproveito para prestigiar a Aslan Trends por patrocinar esta iniciativa das Tricoteiras.

O material fornecido é muito legal, um kit completo para o desenvolvimento do trabalho. A maciez do fio Magic Garden é um destaque.

Evento gratuito, com material de primeira linha - também gratuito - para peça desenvolvida pela admirável mestra Karen Burns, com muitas dicas e companhia agradável das Tricoteiras... o que mais poderíamos desejar?

Desejo agradecer a todos pela excente ideia concretizada e pela parceria de sucesso!

É um novo momento no mundo tricoteiriano, fabricantes de fios prestigiando iniciativas privadas e juntos, em perfeita comunhão e sintonia, difundindo conhecimento gratuito para nós, que só temos a ganhar com tudo isso.

Sobre a Gola Caladium, tenho a intenção de publicar, futuramente, a receita da Gola Caladium, desenvolvida por Karen Burns para a Aslan Trends aqui no nosso cantinho. Por enquanto, vamos torcer para que ela seja repetidamente ensinada este contato presencial tão gostoso como é a Oficina Tricoteiras. 

Nem só de receitas virtuais vive o mundo tricoteiriano! Pense nisso com carinho!

Afinal de contas, não podemos estragar a surpresa desta parceria, muito menos invadir a propriedade intelectual do projeto.
Ok, vocês dirão que o blog teria todas as peças com receitas. Aguardemos a divulgação pública da Gola Caladium pela Aslan Trends. O objetivo principal do post era homenagear as meninas do Tricoteiras.com, o patrocínio da Aslan Trends para este contato humano se realizar e a criatividade de Karen Burns nesta deliciosa receita.

Enquanto aguardamos, ótimas tricotadas para você!
Gola Caladium em desenvolvimento, na velocidade da Lilika Tricô



MOEBIUS SIMPLIFICADO


Moebius é a peça do momento no mundo da moda e no mundo tricoteiriano.!

Descobri que não é tããão impossível assistindo aos vídeos (anexados no final do artigo).

Na verdade este é um falso moebius, pois requer apenas um retângulo, uma dobra simples seguida de uma rápida costurinha. O verdadeiro, da maneira como é confeccionado, não requer dobra e costura, já fica torcido assim que o trabalho é arrematado. De qualquer maneira, o efeito da peça torcida é o mesmo.

O moebius verdadeiro está neste post aqui.

Segue uma explicação de como fazer o Moebius simplificado para quem ainda não tem habilidade com trabalhos não retos em agulhas circulares ou para quem quer aprender um modo diferente de fazer esta peça do momento.

Obs - por falar em agulhas circulares, aquela dica de armarinho (em artigo anterior do blog) é válida também para agulhas circulares com 60 cm de extensão, pois a maioria delas custa aproximadamente R$ 2,00.


TÉCNICA:TRICÔ
CATEGORIA: ACESSÓRIO
PEÇA: MOEBIUS
AGULHAS NÚMERO: 5
SITE/CRÉDITOS: www.knittingtipsbyjudy e

RECEITA:
Muitas receitas do Moebis são com o ondulado, ou seja, carreiras de meia e tricô, com uma sequência das seguintes carreiras:
1a. - em tricô
2a. - em meia
3a. - em tricô
4a. - em meia

5a. - em meia
6a. - em tricô
7a. - em meia
8a. - em tricô

Repetir esta sequência mais três ou quatro vezes.

Eu fiz a sequência das oito primeira carreiras e depois fui variando as carreiras meia e tricô para dar um “tchan” diferente e percebi que auxiliará para explicar a costura. Montei 90 pontos na ag. 5 e fiz 35 carreiras.

DICA: não coloque um número exorbitante de pontos se não desejar um Moebius muito caído e pendurado.

MONTAGEM:
Faça o retângulo conforme receita e desenhos desejados. 


Perceba que o fio do início e o fio do final ficaram separados.

Dobre a peça ao meio, conforme indicam as linhas amarelas.

Faça uma dobra em uma das partes para torcer o trabalho. Repare que as duas linhas do início e fim do trabalho agora estão lado a lado. Agora é só costura onde está a linha bege.

Moebius simplificado pronto: na parte inferior da peça, logo acima da agulha amarela, repare que o "gominho" das carreiras em ponto tricô segue até a metade da peça e, pelo fato de o trabalho ter sido torcido, o gominho continua lá na parte superior.
P.S - Se você quiser compartilhar o que viu aqui, fique à vontade. A ideia é exatamente essa: divulgar o tricô, disseminar essa linda arte manual. Honestamente, eu me sentirei lisonjeada.
Apenas peço que mencione a fonte e coloque o link desse post ou do blog. Obrigada!


MOEBIUS SIMPLIFICADO (falso Moebius):

O VERDADEIRO MOEBIUS
Inserindo pontos em agulhas circulares de longa extensão:


Tricotando:


24 de julho de 2011

Cortina, cachecol e outros acessórios - fio de bolinhas/pompons Cisne Sweet

Vitoria Quintal ensina como inserir o fio na agulha para trabalhar o fio de pompons neste cachecol com todos os pontos tricô.

Dica: utilizar agulhas n. 5, doze pontos. Entre duas bolinhas dá para montar dois pontos em tricô.

Atenção para fazer o arremate como ensinado para evitar franzido.



Abaixo estão dois vídeos com maior detalhamento:


Bolsa Cisne Geniale

A professora Eliete Massi ensina um trabalho diferente com o fio Cisne Geniale e com o fio Cisne Camila Fashion.

Achei esta bolsa muito diferente. É um trabalho de crochê, mas este blog não faz preconceito com a arte utilizada para tecer trabalhos, principalmente quando eles são diferentes e lindos.


Cachecol com os diversos fios Sensual - Círculo

Os vídeos abaixo ensinam a fazer cachecóis com os fios Sensual, Sensual Fricote, Sensual Frufu e Sensual Babado, da Círculo.

A artesão dá dicas de como abrir os fios, de que maneira utilizá-los e como ficarão de acordo com a distância entre um fio e outro.

Depois, os fios são tricotados em detalhes.

RECEITA E PASSO-A-PASSO

Cachecol com Fio Sensual:

Cachecol com Fio Sensual Fricote:

Cachecol com Fio Sensual Babado:

Cachecol com Fio Sensual Frufu:

23 de julho de 2011

SOBRE O RAVELRY - TAMBÉM - EM PORTUGUÊS

Olás!

Adoro o Ravelry! E muito!

No entanto, gostaria de registrar uma opinião muito particular, quem sabe assim esta especial rede social se torne ainda mais acessível para quem busca aprender receitas de tricô e crochê e são de nacionalidade que tem o português como língua materna.

Abaixo o conteúdo do meu perfil Ravelry:

Acredito que o Ravelry seja muito útil para a comunidade tricoteiriana. Já me ajudou muito com algumas deliciosas receitinhas.

Não sei se meu comentário é contra os preceitos desta rede social tão específica, mas apenas gostaria de registrar a seguinte opinião: adoro ver pessoas que usualmente falam português se expressando em sua língua nativa. Muitos que falam português não tem acesso a outra língua - e em razão disso, as receitas continuam intangíveis para eles. Sem contar que os softwares tradutores são muito precários quando se trata de uma especialidade com tantos termos técnicos.

Entendo que a arte do tricô e do crochê devem ser difundidam, independentemente da nacionalidade da pessoa - e de sua língua.

De que adianta uma mesma receita sendo desenvolvida diversas vezes e explicada sempre na mesma língua? Não seria legal ver a mesma receita propagada em diversas línguas?

Eu adoraria esta difusão poliglota tal qual a Torre de Babel, rsrsrs... afinal de contas, o mundo tricoteiriano tem coleguinhas que se expressam em variadas línguas.

Prometo que domingo será bem proveitoso para tricotar bastante e iniciar a edição de novas receitas aqui no nosso cantinho. Aqui está muito frio, o tricô será uma ótima companhia.

Estou procurando um "negocinho" pra inserir aqui, objetivando deixar duas enquetes que estão lá no Facebook. Ainda estou aprendendo a mexer nessas modernidades da internet, enquanto isso...

Ótimas tricotadas para ti,
Lilika.

22 de julho de 2011

Sapatinho franzido - TESTANDO RECEITAS E TAMANHOS


Estou tentando fazer sapatinhos franzidos, mas até agora eles estão virando uns monstrinhos.

Tricotei o amarelho para mostrar à coleguinha Cristina, mas ele ficou bisonho. Detalhe para o marcador que ajuda muito.


Receita do monstrinho amarelo que ficou muito feio, portanto, é só pra ver que o trabalhoso teste não funcionou bem:
Montei 27 pontos na agulha 5 usando o fio Club da Pingouin - será que se eu fizer um número de pontos vai ficar melhor? - e fiz a primeira carreira em tricô, já colocando um marcador após o 18o. ponto para separar o trabalho em duas partes, pois dá para pereber que que um lado menor é tudo carreira em tricô (um terço do trabalho) e o lado maior é um trabalho sequencial de 3 carreiras em tricô, 3 carreiras em meia, 3 em tricô, 3 em meia...
Tentarei fazer um trabalho de 15cm nesta sequência para ver como ficará:

1a. carreira: tudo em tricô, já coloque um marcador após o 18o. ponto
2a. carreira: 9p. em tricô, 18p em meia
3a. carreira: tudo em tricô

4a. c: tudo em tricô
5a. c: 18p em meia, 9p em tricô
6a. c: tudo em tricô

Repetir o sequência da primeira à sexta carreira por mais cinco vezes.

Vamos falar do monstrinho verde que não ficou tão feinho assim:

Usei o fio Premium da Cisne e montei 30 pontos na agulha n. 5


É um outro modelo, que adorei, e escrevo este artigo para adiantar o vídeo que usarei para colocar o número mais adequado de pontos e carreiras, já que não entendo a língua falada. De qualquer forma, o vídeo ilustra bem o modelinho.




Ah, neste modelinho tem um site muito legal: veja aqui as fotos do passo-a-passo.

Aguardem, prometo retomar este artigo "arght!"

CACHECOL com vídeo e fotos - PAR, UM TRICÔ, LAÇADAS E DOIS PONTOS JUNTOS

Mais um ponto supimpa para iniciantes!

Cachecol fácil e rápido com ponto que fica igual no direito e no avesso do trabalho

Este é um ponto de conhecimento popular, por isso não há créditos específicos.

Montei 24 pontos na agulha número 8 com o fio Linea Italia Alpes, cor Apricot.

Fiz a primeira carreira em tricô.

As demais carreiras são iguais: sequência na carreira inteira de um ponto tricô, uma laçada, dois pontos juntos em tricô (pegue dois pontos simultaneamente e tricote em ponto tricô).
Esta é a sequência em todas as carreiras:
UM PONTO TRICO, UMA LAÇADA, DOIS PONTOS JUNTOS;
UM PONTO TRICO, UMA LAÇADA, DOIS PONTOS JUNTOS;
UM PONTO TRICO, UMA LAÇADA, DOIS PONTOS JUNTOS... até o final da carreira.

Super legal, tem um vídeo para ilustrar:


Descobri um ponto legal no vídeo desta coleguinha e postarei aqui uma peça com ele. Nunca tinha ouvido falar no ponto buraquinho, adorei... na verdade ele parece um ponto que eu não esqueço e não consigo achar. Assisti ao jornal Bom Dia Brasil da TV Globo e entrou no ar uma repórter lá do sul para falar daquele mega frio do início do mês. Ela usava um cachecol vermelho. Parecia um cachecol de pontos meia com alguns buraquinhos, tudo bem reto, buraco em cima de buraco, ponto meia em cima de ponto meia... bom, isso é outra história, deixe de escrever tanto, Lilika, para não confundir as coleguinhas.
Bom final de semana e ótimas tricotadas.

P.S - Se você quiser compartilhar o que viu aqui, fique à vontade. A ideia é exatamente essa: divulgar o tricô, disseminar essa linda arte manual. Honestamente, eu me sentirei lisonjeada.
Apenas peço que mencione a fonte e coloque o link desse post ou do blog. Obrigada!

21 de julho de 2011

Curso gratuito de tricô

Mais uma dica da Lilika:

Você já ouviu falar em Tricoterapia? Não? Se quiser saber mais, clique aqui para ver artigo anterior sobre o assunto e para assistir reportagem da TV Globo. 

Você quer aprender tricô, mas gostaria de ter aulas com uma professora ao seu lado? E se tivesse a oportunidade de ter um curso de tricô grátis, totalmente gratuito, você faria?

Ou você já domina esta arte, mas gostaria de interagir pessoalmente com outros adeptos do mundo tricoteiriano? 


A Coats Corrente fez uma parceria com a organização sem fins lucrativos Terapeutas sem Fronteiras e desde então patrocina um curso gratuito de tricô para o público em geral.

Requisito: apenas vontade de participar, independentemente do nível de conhecimento (só ouviu falar em tricô, iniciante, praticante, intermediário, avançado, master...).

Atualmente, o projeto tem a duração de oito aulas. É fornecido um kit com um par de agulhas e dois novelos do fio Cisne Terapia (maciez e fofura indescritíveis) e um certificado de conclusão.

Na primeira aula, os alunos aprendem a inserir pontos na agulha para iniciar a confecção de sapatinhos para adultos. Alguns terminam o sapatinho antes de a aula terminar. A professora Eliete Massi é a didática em pessoa! Uma paciência para ensinar quem nunca pegou em uma agulha de tricô mesclada com a habilidade de coordenar uma turma com diferentes níveis de conhecimento.


Bem, não revelarei outros detalhes para não estragar as novidades. Só adianto que, em uma parte deste projeto, a solidariedade é incentivada.

Espalhem esta boa nova por aí! Além de contribuir para propagar uma chance de aprendizado, conhecimento, interação social ou até mesmo "terapia" para um grande público, é imprescindível homenagear, prestigiar iniciativas como essa da Cisne (uma marca da Coats Corrente) e da organização Terapeutas Sem Fronteiras.

Atenção: o principal objetivo do curso, no meu entendimento,é fazer do tricô uma fonte de bem-estar.

Os Terapeutas sem Fronteiras oferecem outras atividades para quem necessidade de ajuda.


Veja reportagem sobre Terapeutas sem Fronteiras:

Mais informações:
Local: Local: Rua Apiacás, 817, Perdizes, São Paulo/SP (próximo das estações de metrô Vila Madalena e Sumaré).
Telefone: (11) 2389-8816
Leia mais:
Site da Coats Corrente sobre a Tricoterapia
Site Terapeutas sem Fronteiras



Tricoterapia ou "Tricô-terapia'



Quem diria que o tricô seria um instrumento de cura para depressão, síndrome do pânico e outros distúrbios psicossomáticos?

Tricô tem tudo a ver com tratamento terapêutico! Há pesquisas que comprovam os efeitos benéficos desta modalidade de artesanato.

Assista a reportagem da TV Globo, no programa "Jornal Hoje":



Clique aqui e veja o próximo artigo sobre a divulgação da tricoterapia através de curso gratuito de tricô.

O tricô ativa os dois hemisférios do cérebro e traz bem-estar. 

Do site Terapeutas sem Fronteiras:
Segundo a pesquisa do Dr. Herbert Bendon, Diretor do Institute for Mind, Body Medicine do Massachusetts General Hospital e Associate Professor de Medicine na Harvard Medical School, a prática do tricô pode proporcionar os seguintes benefícios:
  • Acalmar a mente;
  • Ajudar a aprimorar a concentração;
  • Diminuir o stress e a ansiedade;
  • Melhorar a auto-estima, devido à beleza das peças produzidas;
  • Aumentar a capacidade criativa;
  • Aumentar o bem-estar.


Nos EUA, tricô ajuda os adolescentes ansiosos. E no Brasil, a meditação é estudada contra hipertensão e depressão
Lena Castellón

Um ponto aqui, outro ali. Olhos grudados nos movimentos das mãos, mas ouvidos atentos ao que dizem em torno. O professor fala e os estudantes tricotam. Parece estranho, mas é assim que alguns alunos do Manhattan Center for Science and Mathematics, dos Estados Unidos, têm assistido aulas. A direção acredita que permitir a prática na sala não é prejudicial. Pelo contrário, ajudaria a aprimorar a concentração. Em declaração dada recentemente ao jornal inglês The Times, uma assistente do diretor não apenas garantiu isso como acrescentou que os jovens também trabalham com papel e caneta. O curioso é que essa não é a única instituição americana a liberar o hobby em suas dependências. A atividade, tão comum às nossas avós, virou mania nos EUA e no Reino Unido. A moda floresceu há cerca de dois anos, gerou clubes de tricô nas escolas e invadiu a internet, com sites e blogs sobre o tema.
A mania cresceu tão rapidamente que foi lançado um livro para quem deseja aderir ao artesanato manual. Teen Knitting Club – das experientes tricoteiras americanas Jennifer Wenger, Carol Abrams e Maureen Lasher – traz dicas para que garotas e garotos (sim, eles também tricotam) produzam suas peças. “Tenho cinco mil clientes. Deles, 15% são adolescentes. E o interesse cresce”, conta Jennifer, que ensina a tricotar. Nas entrevistas feitas pelas autoras para entender as razões que levaram a moçada a incorporar o hábito, os jovens disseram que o tricô diminui a ansiedade e o stress. De fato, artesanato e trabalhos artísticos funcionam como métodos relaxantes. Além disso, o tricô exige atenção para que tudo saia direito. Ansiosos exercitariam a paciência e treinariam a capacidade de se focar em um objeto. Estressados encontrariam uma válvula de escape para a tensão. A beleza das peças ajudaria o tricoteiro a descobrir que pode produzir algo bonito, melhorando a auto-estima.
Complemento – No Brasil, o tricô também pode ser uma alternativa contra esses distúrbios. A jornalista Paula Camila, 21 anos, de Juiz de Fora (MG), recebeu de amigos a sugestão de fazer um trabalho manual para lidar com a ansiedade. Ela escolheu o tricô. “Melhorei bastante. Levo meu kit quando estou longe de casa”, revela. Em maio, numa viagem com o noivo, o programador de web Gabriel Barbosa, 23 anos, carregou consigo agulhas e novelos. “O tricô é tão terapêutico que ensinei meu noivo a fazer. Ele adorou. Diz que o tempo passa rápido”, comenta.
Na verdade, trabalhos manuais e artísticos como a pintura têm funcionado cada vez mais como complementos aos tratamentos da ansiedade e da depressão. São estratégias não medicamentosas que acalmam a mente. Pelo mesmo motivo, a meditação ganha espaço. “Ela controla o tráfego de pensamentos. É um momento de conscientização do que a pessoa é. Se é alguém calmo e está com raiva, cria meios de lembrar seu estado natural”, afirma Luciana Ferraz, da organização Brahma Kumaris no Brasil (entidade que oferece cursos de meditação e qualidade de vida em 86 países).
Os efeitos da meditação no controle de patologias da mente são alvo de estudo em várias partes do mundo. No Brasil, um desses centros é a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). A psicóloga Márcia Marchiori, por exemplo, desenvolve tese para analisar o impacto da meditação em idosos com pressão arterial elevada. Avaliará também os níveis de depressão e ansiedade em 80 voluntários que serão acompanhados por três meses. Metade deles meditará duas vezes por dia durante 20 minutos. O trabalho começa em setembro. “Queremos ver se a meditação terá efeitos significativos para essas pessoas”, afirma Márcia. Por enquanto, as evidências mostram que há benefícios palpáveis. “Na depressão, a meditação ajuda o indivíduo a identificar pensamentos e emoções que o levam a um estado indesejável”, explica Elisa Kozasa, pesquisadora da Unifesp.
É claro que meditar – assim como fazer tricô – não é panacéia. “Se o praticante faz um tratamento, orientamos que prossiga com ele”, conta Luciana, do Brahma Kumaris. Quando se propõe o uso de tais estratégias, é importante entender que esses métodos são complementares à terapia indicada pelo médico. E também é preciso saber que esses expedientes precisam ser praticados com freqüência para que promovam os benefícios esperados. É como exercício físico. Uma vez só não adianta.



Publicado em IstoÉ 27/07/2005Artigo extraído do Blog Um Tricô, Um Meia - de Joana

20 de julho de 2011

FELIZ DIA DO AMIGO!!!

Especialmente para você que veio aqui para visitar o este cantinho recém-criado:





TÉCNICA: TRICÔ

CATEGORIA: ACESSÓRIO

PEÇA: CACHECOL

FIO UTILIZADO: RICCIO, DA ASLAN TRENDS

QUANTIDADE DE FIO: UM NOVELO

AGULHAS NÚMERO: 12


RECEITA:
Inserir 19 pontos na agulha 12.
Fazer a primeira carreira em ponto tricô.
Todas as demais carreiras em ponto segredo (veja aqui e aqui para aprender a tricotar este ponto e para conhecer outras peças).



Rapidinha: MEIA MELANCIA - by Rô


Gente! Descobri esta meinha e resolvi tentar. Gostei bastante.

Segue a receita desenvolvida pela Rô, dona do blog Tricô Fácil:

Pontos utilizados:

PONTO SANFONA 1/1 = (TRICÔ, UM MEIA),
M = meia
T = tricô

Execução:

Coloque 15 pontos na agulha e tricote 4 carreiras (2 cordões) em ponto sanfona 1/1 (um tricô, um meia)

Agora aumente 1 ponto em cada ponto, você ficará com 29 pontos na agulha.

Tricote agora 20 carreiras (10 cordões) em ponto tricô.

Agora faça 1 tricô, 2 PJT, 2PJT ( dois pontos juntos em tricô)..... até o final da carreira.

Você estará com 15 pontos novamente.

Repita agora mais 4 carreiras (2 cordões) de ponto sanfona 1/1, e arremate.

Dobre ao meio e com uma agulha sem ponta, costure uma das laterais e, junte as barras de sanfona e costure também.

Esta barra de sanfona vai ficar na parte do peito do pé, subindo na perna. O outro lado que ficou sem costura é a abertura para vestir a meia.



Eu tricotei tudo em ponto tricô, pois optei por fazer bicolor e achei ficaria esquisito mudar o ponto no meio de uma das cores.



Quanto às cores, fiz 10 carreiras com o fio vermelho, troquei pelo fio verde e utilizei novamente o fio vermelho.

No artigo anterior, tem vídeos da Elaine Crochê ensinando como trabalhar com cores diferentes.

E por falar na autora da receita facinha, facinha, fica aqui o registro de um agradecimento público por algo que acabo de descobrir: ela inventou o quadradinho perfeito, tão utilizado para peças confeccionadas para doações, por ser rápido, fácil e extremamente útil por sua versatilidade. Rô, parabéns pela sua criatividade!
Retificando: a Rô não criou o famoso quadradinho perfeito, conforme comentário dela abaixo, mas o difundiu pela primeira vez na TV - porém isso não é menos relevante. E sua participação na difusão do quadradinho é tão importante que ela foi premiada em 2006 como "o melhor artesanato do ano".
Rô, obrigada por visitar o nosso cantinho! Obrigada pelas mensagens carinhosas!

TRABALHO EM TRICÔ COM CORES DIFERENTES - COMO FAZER

Quer fazer uma peça em tricô com cores diferentes?

Quer saber como trocar fios de diferentes cores durante a execução do trabalho? Segue um vídeo caprichado da Elaine Crochê, que, aliás, é de uma sequência de artigos anteriores.

Usaremos estas dicas para a meia conhecida como meia melancia.


Vejam o capricho da Elaine fazendo o arremate das duas cores - e ela é tão didática que até eu consegui fazer:

19 de julho de 2011

SAPATINHO TRIANGULAR - 2 quadrados perfeitos: um par








TÉCNICA:TRICÔ


SITE: SE ALGUÉM SOUBER, POR FAVOR, INFORME PARA EU COLOCAR OS DEVIDOS CRÉDITOS

RECEITA: FAZER DOIS QUADRADINHOS PERFEITOS PARA O PAR (se quiser aprender a tricotar o quadrado perfeito de tricô, clique aqui), iniciei o quadrado com 53 pontos.

O legal dessa receita do quadradinho perfeito de tricô é que para aumentar ou diminuir o tamanho do sapatinho, basta alterar o número de pontos e o tamanho das agulhas.

DICA: na altura do sapatinho, costure 40% do comprimento; se costurar mais, a abertura para colocar o pezinho do bebê ficará apertada.


 Acho que é o sapatinho mais rápido de fazer. Bastam um quadradinho, duas costuras e uma dobra.

Dobre o quadradinho ao meio, formando um triângulo. Costure a parte inferior, que será a sola do sapatinho.

Costure a altura, em torno de 40% do comprimento.


Dobre a pontinha da altura não costurada sobre o peito do pé - coloquei um fio vermelho somente para dar destaque de onde ficará a dobra:

Está pronto o seu sapatinho.

Só para brincar: na foto abaixo, o fio vermelho destaca o detalhe do meio (dos dois quadradinhos) que ficará sobre o peito do pé:
Sapatinho para adultos? Veja o outro artigo clicando aqui.